Jornadas abusivas geram danos existenciais

A jornada padrão da CLT é de 8 horas de trabalho por dia, podendo ser acrescida de duas horas extras a cada dia. As horas extras devem ser pagas com adicional de, no mínimo, 50%. Até aí não há novidade. Entretanto, é comum que empresas exijam de seus empregados que realizem jornada além das 10 horas diárias, muitas vezes por longos períodos e todos os dias.

 

De acordo com decisões recentes do Tribunal Superior do Trabalho, quando o empregador exige, com frequência, que o funcionário ultrapasse as 10 horas permitidas, além de pagar o valor adicional pelas horas extras, deverá indenizá-lo também por danos morais, em razão do dano existencial sofrido.

 

O entendimento do Tribunal é de que o excesso de horas extras gera danos existenciais ao empregado porque o impede de ter convívio com família e amigos e vida social. Assim, as empresas devem se preocupar em não exigir muitas horas extras de seus empregados, evitando ações na Justiça.

Please reload

Posts Em Destaque
Please reload

Categorias
Arquivo
Please reload

Procurar por tags